SharePoint

“Vamos esclarecer e informar sobre as vantagens do MAIS”

27/02/2024


Depois do sucesso da anterior edição, o Sindicato vai realizar uma nova campanha de angariação de sócios, em moldes distintos. Jovens que entram na banca e trabalhadores sem filiação sindical são os principais alvos, explica o coordenador do Pelouro da Sindicalização

Elsa Andrade

P – Em que consiste a campanha de sindicalização?
R – A campanha consiste num incentivo para que toda a estrutura sindical aborde bancários no ativo nos seus locais de trabalho, para que se inscrevam no nosso Sindicato. O Pelouro da Sindicalização presta todo o apoio necessário à estrutura e irá, também, participar nas visitas. O objetivo da campanha é sensibilizar os bancários para as vantagens de ser sindicalizado e, em particular, dos benefícios proporcionados pelo Mais Sindicato e pelo seu SAMS aos seus associados.

P – A estrutura sindical está motivada e preparada para atingir esse prepósito?
R – Em outubro do ano passado toda a estrutura participou numa formação sobre Sindicalização e SAMS, estando perfeitamente preparada e apta para efetuar não só esta campanha, mas também ações de sindicalização regulares, prestando informações sérias, claras e rigorosas aos sócios e demais bancários.

P – Há um objetivo numérico a atingir?
R – O objetivo não foi especificamente quantificado. Pretendemos ter todos os elementos da estrutura sindical com inscrições regulares.
Não acreditamos que a sindicalização se faça apenas em campanhas, por isso pretendemos instituir uma abordagem sistemática e contínua. A campanha será um mecanismo para estabelecer as abordagens e rotinas que melhor funcionam em cada banco e/ou região.
Os resultados serão monitorizados mensalmente, e trimestralmente será atribuído um prémio aos melhores angariadores.

P – Esta campanha será feita à semelhança das anteriores?
R – Não. Uma das novidades desta edição é incluir também os membros dos Núcleos da Comissão da Juventude e os Delegados Sindicais, pois também eles são elos de ligação ao Sindicato e podem contribuir bastante nesta missão.


Conquistar
P – Com a reduzida contratação na banca, como o MAIS pretende angariar associados? Através da transferência de outros sindicatos?
R – Durante a campanha é claro que abordaremos também os bancários sindicalizados noutros sindicatos, pois o MAIS presta um serviço de excelência aos seus associados, quer na vertente sindical quer na área da saúde, sendo imprescindível desfazer os mitos e as informações pouco rigorosas que muitas vezes são espalhados a nosso respeito. Os nossos 90 anos de existência falam por si, mas de vez em quando convém relembrar o nosso historial de intervenção em prol dos bancários. Mas não abordaremos apenas esses bancários.

P – Que outros trabalhadores poderão ser alvo da campanha?
R – O acolhimento dos novos bancários é sem dúvida um dos momentos mais importantes para apresentar as vantagens do Sindicato e do SAMS. Normalmente, nessa altura os novos trabalhadores não conhecem os sindicatos nem os sistemas de saúde do setor, pelo que muitas vezes escolhem uma opção aleatória, e não sabem como tirar o máximo proveito das vantagens a que têm acesso. Assim, consideramos fundamental esclarecer e informar os novos bancários sobre as vantagens que o nosso Sindicato proporciona aos seus sócios e beneficiários, e como melhor podem usufruir dos produtos e serviços prestados.
Ainda que, como diz bem, o número de admissões tenha vindo a reduzir-se ao longo dos anos, a nossa abordagem não se esgota nos novos bancários. Existe um número significativo de bancários não inscritos em nenhum sindicato, que não se inscrevem por não conhecerem a proteção nem os benefícios proporcionados pelo Mais Sindicato. Por exemplo, muito bancários desconhecem que o valor da quota sindical é devolvido em sede de IRS, podendo ser majorada até 100%.

Abordagem multidisciplinar
P – O alargamento do âmbito do MAIS poderá resultar na captação de novos sócios?
R – Sim, em 2020 o Mais Sindicato alargou os seus âmbitos profissional e geográfico. A sindicalização de trabalhadores de consultoras e de empresas prestadoras de serviços de IT, principalmente que prestem serviços à banca, é um mercado que estamos a trabalhar.
A abordagem está a ser multidisciplinar, pois não implica apenas a inscrição dos trabalhadores enquanto sócios, queremos prestar-lhes um serviço integrado, negociando convenções coletivas, a adesão ao SAMS e a especialização dos nossos serviços jurídicos e sindicais também nesta área, de modo a prestar um serviço com a qualidade equivalente ao prestado há tantos anos aos bancários.
A recetividade dos trabalhadores destas áreas tem sido elevada, até porque muitos conhecem o Sindicato por terem trabalhado na banca ou por serem familiares e amigos de bancários.

P – As notícias de eventuais fusões de bancos, a serem verdadeiras, poderão pôr em risco o sucesso da campanha?
R – Acredito que não. Um processo de fusão cria sempre alguma ansiedade e preocupação nos trabalhadores das empresas envolvidas, e nessas alturas aumenta a perceção de risco e, consequentemente, da importância de estar sindicalizado num sindicato capaz de defendê-los e empenhado em salvaguardar os interesses dos seus associados.
O Mais Sindicato está atento a estes processos e não deixará de prestar todo o apoio aos seus sócios. E isso é percecionado quer pelos sócios quer pelos potenciais sócios.