SharePoint
Festival Iminente
23/09/2022 09:00
Mais Sindicato

​O Festival Iminente está de volta à Matinha para a sua sétima edição. Este ano, o festival dedicado às subculturas urbanas emergentes traz consigo mais de uma centena de artistas que, durante quatro dias, vão proporcionar momentos de música, performances, artes visuais, desportos urbanos, conversas, festas temáticas, exposições, projetos comunitários e muito mais.


No que respeita à música, por exemplo, o cartaz inclui mais de 65 atuações musicais e live acts de hip-hop, rap, funk, r&b, dancehall, rock e world music, com nomes como Sam the Kid & Orquestra + Orelha Negra, ProfJam, Sister Nancy, Sara Correia ou Tristany.

Já o programa de artes visuais, que este ano tem como tema Playground, como forma de enfatizar a felicidade e o direito à diversão após dois anos de confinamentos, de falta de toque e de momentos e expansão em grupo, dá voz a artistas que se expressam de formas diversas, multidisciplinares, usando linguagens, técnicas e materiais criativos e inesperados. As obras presentes no festival, escolhidas ou concebidas como instalações site-specific para o recinto, mostram playgrounds diversos: desde espaços pessoais a propostas universais, por vezes polémicas ou utópicas, mas sempre em relação com as culturas urbanas que o Iminente quer tratar. Este ano, estão presentes nomes como ± Mais Menos ±, Batida, Beatriz Brum, Filipa Bossuet, Wasted Rita, Rita Ravasco, Kampus, Vanessa Barragão e Vhils, entre outros.

De referir ainda que muitos dos resultados dos workshops que estão a ser dinamizados em quatro bairros de Lisboa serão apresentados no festival, como é o caso, por exemplo, da conferência dançada resultante do workshop de Lúcia Afonso no Bairro da Quinta do Lavrado, ou a instalação tridimensional resultante da formação de Fidel Évora, no Bairro do PER11.

Criado em 2016 e com curadoria de Alexandre Farto (aka Vhils) e da plataforma Underdogs, o evento reúne o talento criativo multicultural que floresce em Lisboa e se espalha pelo mundo, levando a matriz lusófona a dialogar com outras expressões artísticas. ARV

Até domingo, em vários horários, na Matinha. Mais informações aqui.

Fonte: Agenda Cultural de Lisboa